quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

VERSÕES DE GEARBOX



Ainda hoje, o desenho das caixas mecânicas (mechbox) feito pela Tokyo Marui são a base para quase todas as armas elétricas. A maioria das armas são referidas pela sua "versão" e cada versão tem seu próprio conjunto de pontos fortes e fracos.

Abaixo temos uma Tabela especificando o tipo de Mechbox que é indicada para cada modelo de arma, bem como os fabricantes que as utilizam. Nota-se, que as mais comuns são a versão 2 e 3, que são usadas na maioria dos modelos.

Portanto, para cada modelo existe uma mechbox apropriada, sendo, assim, é desnecessário o jogador ou praticante exporádico ficar preocupado em trocar a sua por uma versão diferente.

Versão 1
Esta caixa mecânica é um dos (senão o) primeiro desenho de mechbox e só é encontrada na Tokyo Marui FAMAS. Tem um interruptor de liberação da engrenagem que libera a tensão da mola principal
• Design inerentemente difícil de atualizar ou modificar
• Não conta com muitos componentes de atualização disponível
• Design velho


Versão 2
De longe, é o mais usado, copiado e reproduzido design mechbox em uso hoje, é usado na maioria dos modelos m4/m16. Esta versão tem sido usado por quase todos os fabricantes de AEG, de uma forma ou de outra. Só porque ele é amplamente utilizado, não significa que seja a melhor versão.
O ponto de falha mais comum para a versão 2 está perto da cabeça da gearbox. A instalação de uma mola principal mais forte do que a M120 Systema, na maioria das vezes, resulta em um estojo completamente fraturado.

• Centenas de componentes de atualização, incluindo "reforçados" os modelos destinados a compensar algumas das deficiências de concepção
• Simples de abrir e atualizar
• Fácil de trocar novos motores
• Design inerentemente da AEGs mais fraco de fábrica (alguns fabricantes estão usando agora "reforçados" ou mais resistente)
• O motor não está montado na gearbox real - fazer o alinhamento e ajuste é mais difícil (e redução da confiabilidade geral)


Versão 3
Esta versão é muito mais durável e confiável. É encontrado na AK47, MP5-K/PDW e agora no G36. Ela se provou por muitos anos ser um design robusto, ela não é totalmente indestrutível, mas chega bem perto.
• O design sólido que pode levar cargas de abuso
• Centenas de componentes de atualização.
• Simples de abrir e atualizar
• Motor está montado na gearbox - fazer o alinhamento do motor é muito mais preciso (adicionando a confiabilidade)


Versão 4
É um dos projetos mais original, o PSG-1 é a AEG que usa a versão 4. O seu design é bastante sólido e tem algumas características únicas, incluindo a liberação da tensão da mola (anti-revesal de liberação da trava) e um estojo de divisão.
• Sólida e relativamente forte
• Uma vez fora da arma, é bastante simples de reparar, modificar ou atualizar
• Tem menos peças de atualização e estas são mais caras.


Versão 5
É a versáo usada no modelo Uzi, provavelmente é o mais desprezado e indesejável design lá fora.
• Design fraco (lotes de componentes plásticos)
• Quase impossível reparação ou upgrade


Versão 6
Usada em duas armas em lados opostos do espectro, na P90 e na Thompson (M1A1). O projeto da versão 6 tem algumas peças originais, incluindo o desenho das buchas de engrenagem.
• Gearbox sólida
• Relativamente fácil de reparar, atualizar e modificar
• Graças ao P90, há um crescente número de peças de atualização disponível
• Motor montado de forma diferente, mas não é necessariamente ruim
• Um design um pouco mais original (poucas opções de upgrade de componentes).
VERSÃO 5


Clique em cima da tabela para ve-la maior.



2 comentários:

Elisio Silverio Rodrigues disse...

Boa tarde!

Qual é o modelo de Gearbox da Crosmann TACR71? O Original dela é todo em plástico, com o impacto dos disparos quebrou a caixa, e se for possível quero trocar por um semelhante porém, de metal.

Rodrigo disse...

A versao da gearbox é a 2 (V2), mas não sei se da pra colocar uma em metal. Um tempo atras um amigo trocou a gearbox de uma G36 toy mas teve que fazer várias alterações internas pra caber.

Postar um comentário